Conecte-se conosco

Destaque

Justiça manda suspender licitação da zona azul em Osvaldo Cruz

Publicado

em

A Justiça Estadual de Osvaldo Cruz concedeu uma medida liminar (decisão temporária) em um mandado de segurança ajuizado pela ASSOCIAÇÃO DO JOVEM APRENDIZ E CASA DA CRIANÇA RUTH WIIRTH para poder participar da concorrência pública da zona azul.

A ação é contra um ato do DIRETOR DO DEPARTAMENTO DE LICITAÇÕES e do PREFEITO DE OSVALDO CRUZ.

Segundo a ação, a Prefeitura desclassificou a AJA como concorrente de licitação que está em andamento para a prestação do serviço de administração de estacionamento público rotativo de veículos em Osvaldo Cruz, chamada popularmente de zona azul.

O município afirmou que a AJA “não atendeu os requisitos do Edital” da zona azul quanto aos quesitos de falta de “experiência em sistema eletrônico (parquímetro)” e “também não apresentou a certidão de cadastro e regularidade jurídica junto ao Conselho Regional de Engenharia e Agronomia  e Conselho de Arquitetura e Urbanismo.

A AJA levou à justiça que acredita haver indícios de restrição à ampla participação dos interessados, pois os requisitos exigidos no edital restringem a habilitação a quem já

exerce a atividade em outro município com aparelhagem eletrônica.

A Promotoria de Justiça local opinou pela medida liminar.

A juíza Isadora Montezano deu razão (ainda que a decisão seja temporária) à AJA e fundamentou que exercer atividade de área de estacionamento controlado não tem relação com obras e serviços de engenharia, não sendo obrigatória inscrição em conselhos de engenharia e afins, entre outros fundamentos e determinou a suspensão da concorrência pública da zona azul.

A magistrada determinou a notificação da Prefeitura para prestar informações em 10 dias e depois que o Ministério Público opine na mesma ação. Até lá a licitação está suspensa.

 

Fonte: Ocnet
Continue lendo
--Publicidade--
Clique para comentar

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.