Conecte-se conosco

Destaque

Padrasto é preso suspeito de torturar menino de 7 anos até a morte no interior de SP

Publicado

em

Um homem de 28 anos foi preso nesta quarta-feira (4) suspeito de torturar o enteado de 7 anos até a morte na cidade de Avaré, no interior de São Paulo.

De acordo com a Polícia Militar, uma equipe estava fazendo patrulhamento pelo bairro quando encontrou a criança caída próxima a casa em que ela morava com o padrasto, enquanto uma vizinha tentava reanimá-lo.
Questionado pelos policiais, o padrasto disse que o menino tinha se engasgado com comida e caído de uma escada. Carlos Henrique Santos do Carmo foi socorrido até o hospital de Avaré, mas a PM informou que ele já deu entrada morto na unidade.
Ainda de acordo com a PM, depois que os médicos constataram que o menino estava com muitos machucados pelo corpo, inclusive nas partes íntimas, os policiais voltaram para a casa da criança.
No local, a PM informou que encontrou um menino de 10 anos, irmão de Carlos Henrique, com os dois olhos roxos, queimaduras de cigarro e muitos hematomas pelo corpo.
À polícia, o menino disse que o padrasto o torturava com choques elétricos. Ele foi levado para o hospital, passou por atendimento médico e foi encaminhado para prestar depoimento com o apoio do Conselho Tutelar.
O homem de 28 anos foi preso em flagrante por tortura qualificada pelo evento de morte da vítima. A mãe dos meninos também foi levada à delegacia para prestar depoimento, mas alegou que não sabia das agressões e foi liberada, segundo a PM.
De acordo com a Polícia Civil, o padrasto negou as agressões e disse que o menino se afogou com o pão e leite que consumiu no café da manhã. Já a mãe informou à polícia que estava trabalhando no momento do ocorrido e também será investigada.
O velório do menino será realizado a partir das 7h30 desta quinta-feira (5) no Velório Municipal de Pardinho, e o enterro está marcado para as 10h30 no Cemitério Municipal da cidade.
Fonte: G1
Continue lendo
--Publicidade--
Clique para comentar

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.