Conecte-se conosco

Língua de Trapo

Língua de Trapo 004/2021

Publicado

em

Pagaram pra ver, com vidas humanas – Adamantina, Dracena, Presidente Prudente… três cidades fortes que movimentam a economia do Oeste Paulista que, atendendo as determinações da Secretaria de Educação do Estado, retornaram às aulas presenciais neste mês e já fizeram decretos para que as mesmas voltassem a ser à distância. O porquê do retorno online? A resposta é simples: aumento de casos confirmados de Covid-19, incluindo funcionários das escolas e pais de alunos. Será que é tão difícil assim entender que este não é o momento para o retorno presencial? Que as aulas presenciais são “n” vezes melhor para o aprendizado das crianças e adolescentes, isso já está mais do que provado. Porém, até que a vacinação chegue às crianças, aos adolescentes e aos professores e demais funcionários das unidades escolares, o retorno presencial é impraticável. Será que os médicos expert que deram suporte às paralizações previstas no Plano São Paulo de Combate à Pandemia do Governo Doria concordam com esse retorno presencial?

 

Osvaldo Cruz também – Após servidores de escolas municipais e estaduais terem casos confirmado e sobre suspeita na cidade, a prefeita Vera Lúcia Alves, a Vera Morena (PP), publicou hoje, 28, um decreto suspendendo as aulas presencias. Será que aquele mesmo grupinho seleto de mães revoltadas com as aulas à distância irá querer protocolar algum novo manifesto pedindo o “retorno imediato” das aulas presenciais mesmo com vidas humanas correndo riscos?

 

Tragédia anunciada – Vale ressaltar que desde o final do ano passado, quando o secretário estadual de Educação, Rossieli Soares da Silva, vinha batendo na tecla do retorno das aulas presenciais, a grande maioria dos professores, inclusive o Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (APEOESP), vinha se posicionando de modo contrário, haja vista que os professores conhecem a realidade do ambiente escolar e sabem que o retorno presencial é muito arriscado na atual situação da pandemia. Na reunião online de planejamento para o primeiro bimestre deste ano, Rossieli chegou a defender seu plano de retorno presencial fazendo um comparativo com o retorno presencial que ocorreu na Holanda (como se fosse que a realidade sanitária daquele país de primeiro mundo fosse semelhante à brasileira). No portal eletrônico da APEOESP, o sindicato mostra que só neste ano já houve 1.489 casos de Covid-19 confirmados com pessoas que trabalham presencialmente em 726 escolas do estado de São Paulo (números atualizados até hoje, 28 de fevereiro de 2021). Confira os casos confirmados através do link: http://www.apeoesp.org.br/publicacoes/educacao/casos-de-contaminacao-pelo-covid-19-na-rede-estadual-de-ensino/.

 

P.S. – O governador João Doria Júnior (PSDB), tem se mostrado cada vez mais incoerente. Doria acredita que a pandemia se alastrou tanto, a ponto de decretar um lockdown noturno. Porém, na visão dele, durante o dia as crianças podem ir às escolas, pois as mesmas oferecem um ambiente seguro e preventivo no combate ao novo Coronavírus. Entretanto, caso alguma criança se contamine com o vírus, a responsabilidade não é do Estado, mas sim do pai e da mãe que enviaram seus filhos para a escola sabendo que estamos no meio de uma pandemia (?!?!). Pela última vez: não é o momento para o retorno das aulas presenciais. Inté…

Continue lendo
--Publicidade--
Clique para comentar

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.