Conecte-se conosco

Esportes

FPF começa ouvir clubes da Segundinha e indica caminho para possível começo no segundo semestre

Publicado

em

Depois de encontros em janeiro (foto) e fevereiro, FPF voltou a se reunir com os clubes da Segundona — Foto: XV de Jaú/Divulgação

A Federação Paulista de Futebol (FPF) começou a ouvir os clubes integrantes do Campeonato Paulista da Segunda Divisão, a fim de indicar um caminho para um possível início da competição no segundo semestre deste ano.

Vale ressaltar que a Segundinha ainda não havia começado quando as competições foram paralisadas em função do novo coronavírus.

No primeiro dia de reuniões, o presidente do Osvaldo Cruz Futebol Clube, Rubens Romanini Jr, participou da vídeoconferência, juntamente com os demais representantes do Grupo 1.

Durante o encontro, os representes das equipes apresentaram ao presidente da FPF, Reinaldo Carneiro Bastos, a situação financeira de cada um. Além disso, ouviram do mandatário, orientações para serem racionais com a parte financeira neste momento.

Campeonato rápido, uso da base…

Uma das ideias discutidas durante o encontro é que a Segundinha, se acontecer, comece entre setembro e outubro, e seja disputada de forma rápida, com dois jogos por semana, por exemplo.

Outra ideia apresentada ficou por conta da não realização de jogos às 10h de domingo, uma forma de evitar que times tenham viajar um dia antes e gastar com hoteis e alimentação.

Além disso, para reduzir custos, houve o aceno para a possibiliade do uso de equipes Sub-20, por exemplo, por parte das agremiações.

Segundinha

Inicialmente, a Segundinha estava prevista para começar no dia 18 de abril, com 42 equipes na disputa e um regulamento bastante reformulado, na comparação com outras temporadas.

Porém, há mais de um mês, Reinaldo Carneiro Bastos admitiu que a competição deste ano deve ser totalmente reformulada para se adequar à nova realidade do país.

Continue lendo
--Publicidade--
Clique para comentar

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.