Conecte-se conosco

Destaque

Seleção brasileira feminina vence Zâmbia e vai enfrentar o Canadá nas quartas de final

Publicado

em

Com muitas reservas em campo mas atuando com uma jogadora a mais desde o início do jogo, a seleção brasileira feminina venceu Zâmbia por 1 a 0 nesta terça-feira, em Saitama, no encerramento da fase de grupos das Olimpíadas de Tóquio, e se classificou em segundo lugar no Grupo F. Andressa Alves marcou, de falta, o gol da partida. O Brasil terminou com os mesmos sete pontos da Holanda, que goleou a China por 8 a 2 e ficou em primeiro pelo saldo de gols. Na próxima sexta-feira, a seleção brasileira vai enfrentar o Canadá, em Miyagi, pelas quartas de final.

CONFRONTOS DAS QUARTAS DE FINAL

Com o fim da fase de grupos, os confrontos de quartas de final foram definidos. A Holanda vai enfrentar a seleção dos Estados Unidos (segunda do Grupo G), na reedição da final da Copa do Mundo de 2019, vencida pelas americanas. Primeira colocada do G, a Suécia vai jogar contra o Japão, terceiro do E. Já a Grã-Bretanha, primeira colocada do Grupo E, jogará contra a Austrália, terceira do G.

TROCA DA GOLEIRA, EXPULSÃO E GOL

O começo do jogo foi marcado por muito tempo de paralisação para atendimentos. Aos nove minutos, Ludmila sofreu falta e caiu em cima da goleira Nali, que levou uma joelhada no rosto e precisou sair para a entrada de Musole. Chamada pelo VAR, a árbitra expulsou a zagueira Mweemba, que derrubou Ludmila em clara oportunidade de gol. Após quase dez minutos de interrumpção, Andressa Alves abriu o placar para o Brasil na cobrança da falta, aos 18. Pouco depois, Bia Zaneratto sofreu um choque de cabeça com Kundananji e também não pôde seguir em campo, substituída por Giovana Queiroz.

JOGO TRUNCADO

Com mais da metade do time titular modificado, o Brasil sofreu com o desentrosamento, além da marcação forte de Zâmbia, e teve dificuldades para criar boas chances de gol na primeira etapa. O panorama não mudou muito no segundo tempo, e mesmo com as seis mudanças feitas pela técnica Pia Sundhage – uma mudança extra foi permitida pela contusão de Bia Zaneratto -, o Brasil não conseguiu encontrar uma boa organização ofensiva.

 

 

 

Fonte: Globo Esporte

Continue lendo
--Publicidade--
Clique para comentar

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.