Conecte-se conosco

Covid-19

Variante Delta se alastra na Ásia e causa restrições

Publicado

em

Altamente contagiosa, a variante Delta do coronavírus está disparando na Ásia nesta semana, com números recordes de infecções na Austrália e na Coreia do Sul, levando alguns países a endurecerem restrições e outros a acelerarem a vacinação.

A variante, detectada primeiramente na Índia em dezembro, já se espalhou em cerca de 100 países, e a Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou recentemente que também pode se tornar a forma dominante do vírus. A variante também está impulsionando um pico de casos no Japão e ofuscando os Jogos Olímpicos deste mês.

Nesta sexta-feira (2), Nova Gales do Sul, o estado australiano mais populoso, relatou o maior aumento diário de casos novos deste ano. O total de casos estaduais do último surto passou de 200, a maioria causados pela variante Delta.

Sydney, lar de um quinto dos 25 milhões de habitantes da Austrália, está na metade de um lockdown de duas semanas para conter o surto, que alarma as autoridades em meio a uma campanha nacional de vacinação lenta.

“Acho que a vacina certamente diminuirá a doença, certamente diminuirá a hospitalização. Mas certamente teremos o vírus circulando na comunidade entre aquelas pessoas que não estão vacinadas”, disse a professora Jill Carr, virologista do Colégio de Medicina e Saúde Pública da Universidade Flinders.

A Austrália, como vários outros países da Ásia, está tendo dificuldade para imunizar as pessoas, já que sucessos iniciais na contenção da pandemia levaram a uma hesitação para se vacinar e os fabricantes demoraram para enviar doses.

A Austrália vacinou totalmente só 6% de sua população, e o Japão vacinou 12%.

Na quarta-feira (30), o Japão relatou que a variante Delta responde agora por quase um terço de todos os casos novos no leste do país, incluindo Tóquio, e que a cifra pode chegar a 50% até meados de julho.

Tóquio e três municípios vizinhos estão entre as áreas submetidas a um “quase” estado de emergência que deve durar até 11 de julho, e o aumento recente de infecções faz as autoridades se inclinarem a manter as restrições em vigor, dizem fontes do governo à Reuters.

Também nesta sexta-feira, a governadora de Tóquio, Yuriko Koike, reiterou que a proibição a espectadores na Olimpíada, que começa em 23 de julho, será uma opção se a situação do coronavírus piorar.

Na Coreia do Sul, autoridades disseram nesta sexta-feira que os casos diários de coronavírus passaram de 800, o maior número em quase seis meses, e a vacinação está abaixo de 10%.

 

 

 

Fonte: Agência Brasil

Continue lendo
--Publicidade--
Clique para comentar

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.