Conecte-se conosco

Destaque

Tentativa de golpe: adamantinense recebe carta de falso Cartório de Precatórios

Publicado

em

Um morador de Adamantina recebeu correspondência no seu endereço de residência, em seu nome, informando tratar-se de “Notificação Judicial São Paulo” expedida pelo órgão identificado como “Cartório de Precatório de São Paulo” – Setor de Cartas Precatórias Cíveis. A correspondência, porém, é mais uma tentativa de golpe contra o cidadão.

Ao receber a carta, o morador – que é servidor público municipal – buscou orientações e esclarecimentos junto ao Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Adamantina (SindServ), que fez uma checagem e identificou, na internet, que se tratava de golpe. O Sindicato fez uma rápida pesquisa e identificou situações semelhantes sobre a pratica delituosa. De imediato, orientou o servidor contatado.
Para ampliar o alerta, o SindServ procurou o SIGA MAIS e relatou o caso. A reportagem, por sua vez, fez contato com a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJSP), quer advertiu tratar-se de golpe.
A assessoria encaminhou conteúdo já publicado no site oficial do órgão, com esclarecimento e orientações sobre essas e outras modalidades de golpes onde os bandidos tentam se passar pelos órgãos de justiça. “Quadrilhas especializadas em golpes costumam utilizar o nome, logotipo e/ou informações de empresas, escritórios de advocacia e instituições públicas, como o Tribunal de Justiça de São Paulo, para ludibriar o cidadão e praticar crimes diversos, seja através de telefonemas, mensagens por aplicativo, cartas ou mesmo com a criação de falsos sites de leilões. Não caia nessa!
Fique atento às orientações. Se a fraude já foi consumada, é importante ir registrar boletim de ocorrência em uma delegacia, para que as autoridades policiais possam investigar o caso”, orienta o TJSP.
Segundo exemplifica o órgão estadual, os criminosos enviam, por exemplo, falsas correspondências  com informações sobre sentenças favoráveis, solicitando depósitos de custas ou outras taxas para posterior levantamento do dinheiro. As comunicações têm o logotipo do TJSP ou de outros órgãos oficiais e, até mesmo, o nome de funcionários que realmente trabalham nas unidades judiciárias, mas nada têm a ver com as fraudes. Em geral, constam nas correspondências supostos telefones das unidades cartorárias. Ao ligar para os números indicados, a quadrilha atende como se realmente fosse da vara indicada. Em geral – destaca o TJSP – o fraudador atende e informa que deve ser feito pagamento para que a vítima receba o benefício.
Telefonemas e mensagens
Na mesma publicação em seu site oficia, o órgão orienta sobre outras modalidades de abordagem ao cidadão, que são golpes. “O TJSP não comunica ajuizamento de ações ou supostas liberações de créditos por telefone ou WhatsApp e não solicita o pagamento de qualquer quantia. Processos e intimações devem sempre ser consultados diretamente no site do Tribunal. Um dos golpes aplicados por criminosos é o da falsa conciliação. Alguém que se passa por funcionário de fórum telefona e afirma que determinada empresa está com uma ação pronta para dar entrada, mas que pode ser feito um acordo. Se a vítima afirma que aceita o ajuste, a ligação é transferida para um suposto advogado, que informa opções de pagamento e envia boleto por e-mail. É preciso atenção para não cair em armadilhas como essa”.
Leilões
Sobre sites de leilões, há também tentativas de golpes quando os bandidos criam sites falsos. Nesse tema o Tribunal também faz orientações. “Por meio do endereço www.tjsp.jus.br/auxiliaresjustica/auxiliarjustica/consultapublica, os cidadãos podem verificar se realmente o site do leiloeiro está na lista do TJSP e, mesmo que seja, é fundamental checar se o endereço do site ao qual teve acesso corresponde exatamente ao endereço do leiloeiro, pois os criminosos podem usar uma URL muito similar”, diz.
“Outra dica é que, ao clicar no bem que está em leilão, os sites idôneos apresentam informações sobre o processo ao qual aquele objeto ou imóvel está relacionado. Geralmente há o número da ação, a vara e alguns documentos. De posse de tais dados, o interessado pode, ainda, entrar em contato com a unidade por e-mail para confirmar a veracidade do leilão”, completa.
Fonte:Rádio Life Fm
Continue lendo
--Publicidade--
Clique para comentar

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.