Conecte-se conosco

Destaque

Tênis de mesa: brasileiras são bronze na disputa por equipes em Tóquio

Publicado

em

As brasileiro Daniele Rauen, Bruna Alexandre e Jennyfer Parinos asseguraram o bronze para o país na disputa feminina por equipes no tênis de mesa, classe 9-10 (deficiência física, com menor comprometimento físico-motor) na Paralimpíada e Tóquio (Japão). A terceira medalha do Brasil na modalidade nesta edição – Bruna faturou prata Cátia Oliveira bronze – veio após a semifinal contra a Polônia na manhã de hoje (1). O trio foi superado pelas polonesas, por 2 a 0, e ficou com o bronze, pois não há disputa de terceiro lugar no tênis de mesa na Paralimpíada.  

Na primeira partida, Bruna e Danielle começaram bem, abriram vantagem de 4 a 2 contra Natalia Partyka e Karolina Pek, mas as adversárias viraram o placar e fecharam o set em 7/11.

Na parcial seguinte, as polonesas saíram na frente e controlavam o jogo, até que as brasileiras reagiram, empatando o set em 10 a 10, após um rali emocionante que evitou um set-point das rivais. O trio salvou ainda outros dois set-points, antes de virar o placar e fechar a parcial em 14/12.

No terceiro set, as polonesas lideravam o placar por 6 a 2. A dupla brasileira se recuperou, forçando os erros das adversárias e equilibrando o jogo. Mas não durou muito: as polonesas voltaram a dominar. Bruna e Dani ainda salvaram três set-points, mas não foi o suficiente e as polonesas levaram a melhor por por 9/11, e também venceram o quarto set por 7/11.

“A gente está muito feliz. Sabíamos que ia ser muito difícil. O que sai de positivo é que a gente acreditou muito no trabalho em todo esse tempo. Conseguimos impor nosso jogo, conseguimos mudar o ritmo. Estou muito orgulhosa das meninas pelo que a gente fez aqui. Paris está aí. Estou muito grata por ser medalhista novamente, só coroou o trabalho que fiz, por tudo o que passei em todo esse tempo”, disse Danielle Rauen, em nota, referindo-se à primeira medalha de bronze, com a mesma equipe, na Rio 2016.

No jogo seguinte, Jennyfer Parinos sucumbiu diante da experiência de Natalia Partyka, uma classe 10 – uma acima da brasileira – que dominou o duelo do início ao fim, vencendo por 3 a 0 (0/11, 4/11 e 2/11).

“É muito emocionante conquistar essa medalha, depois do jogo das quartas de finais, em uma partida muito difícil. Tentei de tudo contra a Natalia, nossa estratégia era ganhar a dupla. Ela é de uma classe acima, foi melhor e venceu. Mas o importante é a medalha, estou muito feliz”, disse Jennyfer.

 

 

 

Fonte: Agência Brasil

Continue lendo
--Publicidade--
Clique para comentar

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.