Ligue-se a nós

Cidades

Samir tem pedido de Efeito Suspensivo negado no Tribunal de Justiça de São Paulo

Publicado

no

O ex-prefeito de Parapuã Samir Alberto Pernomian entrou com o pedido de Efeito Suspensivo no Tribunal de Justiça de São Paulo, contra a decisão do Tribunal de Contas e da Câmara Municipal de Parapuã, que rejeitou suas contas do ano de 2015 e 2016 quanto prefeito.

Na defesa do ex-prefeito foi alegada, em síntese, vícios nos processos administrativos. Ou seja, na prática, a defesa recorreu da decisão do Tribunal de Contas ao Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, onde insistiu na suspensão imediata dos efeitos das decisões para que Samir pudesse participar da convenção partidária, a ser realizada entre os dias 20 de julho e 5 de agosto e assim poder registrar sua candidatura à prefeito de Parapuã, até a data de 15 de agosto do corrente ano.

No entanto, o relator Luís Francisco Aguilar Cortez indeferiu o pedido.

Procurado pela reportagem do Jornal Cidade Aberta (JCA), Samir afirmou que irá, novamente, recorrer.

“Eu já tinha informações jurídicas que, provavelmente, também seria negado em São Paulo também [referindo-se ao recurso impetrado no Tribunal de Justiça de São Paulo]. Basicamente, a argumentação da Justiça foi de que eu não tive pressa no passado e agora estou com pressa. A pressa agora é porque eu sou pré-candidato. Antes eu não tinha a intenção de me lançar candidato ao pleito, mas agora eu tenho. Lógico que, politicamente, os adversários vão explorar isso, mas isso não muda nada a minha situação política atual: não tem nada que me impeça de ser candidato. Nada impede que, neste momento, eu venha a registrar a minha candidatura”, garantiu Samir.

Segue a baixo a decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo:

 

Continuar Lendo
Publicidade
Clique para comentar

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.