Conecte-se conosco

APEOESP

Reunidos, mais de 700 pais, mães, professores e funcionários rejeitam a volta das aulas presenciais

Publicado

em

Com presença de mais de 700 professores, estudantes, funcionários, pais, mães, responsáveis e representantes de outros segmentos sociais, a APEOESP realizou na tarde
de quarta-feira, 5 de agosto, encontro em ambiente virtual para debater a eventual
volta das aulas presenciais, que o governo do Estado pretende que ocorra em 8/9.
Houve consenso entre todos os presentes quanto à irresponsabilidade de um
retorno às escolas num momento de pandemia, sem vacina e sem que as unidades
escolares possuam requisitos mínimos para assegurar condições de higiene, segurança sanitária, ventilação para que estudantes, professores e funcionários possam
participar do processo educativo sem colocar em risco suas vidas.
Como sabemos, faltam funcionários, água, bebedouros, banheiros adequados e
chega a faltar até mesmo papel higiênico na maioria das unidades escolares. Se o
governo não garante materiais, instalações adequadas e condições estruturais nas
escolas em situação de normalidade, como acreditar que garantiria agora álcool em
gel, medidores de temperatura, funcionários em número suficiente e todas as demais
condições para a volta segura das aulas presenciais?
Há ainda preocupação com as condições de segurança dos estudantes do período
noturno, considerando-se que o movimento nas ruas diminuiu sensivelmente neste
período de maior isolamento. Queixa legítima em face da enorme insegurança vivida
em São Paulo.
A reunião foi extremamente produtiva. Pais, mães, estudantes, professores e funcionários se pronunciaram e fizeram sugestões que, juntamente com as propostas
feitas inicialmente pela Presidenta da APEOESP, a Deputada Estadual Professora
Bebel, serão colocadas em prática no próximo período em defesa da vida de todos e
contra a volta das aulas presenciais.

 

Fonte: APEOESP (Informa Urgente 95/2020)

Continue lendo
--Publicidade--
Clique para comentar

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.