Conecte-se conosco

APEOESP

PEI: em defesa do noturno e do aluno trabalhador

Publicado

em

Neste momento estamos em luta intransigente contra a imposição das escolas de tempo integral e temos conseguido reverter essa imposição em diversas regiões. Essa luta será intensificada. A APEOESP produziu nos últimos dias informa urgente e encarte para orientar nossos diretores, conselheiros, representantes e professores nesse debate e será produzido novo material para o diálogo com a população de forma geral.

Como já destacamos, as escolas de tempo integral acabam com o turno noturno, excluem os estudantes que trabalham ou realizam algum tipo de curso durante o dia e lhes tiram a possibilidade de estudar no noturno, a não ser que se transfiram para unidades mais distantes.

Esses jovens acabam por abandonar os estudos e, mais tarde, tentam conseguir vagas na Educação de Jovens e Adultos (EJA).

A APEOESP, junto com outros segmentos da comunidade escolar, ingressará com ação popular contra a implementação das escolas de tempo integral, considerando-se que não há possiblidade de nenhum debate que expresse a real opinião da comunidade escolar em meio à pandemia.

Além disso, serão impetradas ações judiciais específicas 11 Secretaria de Comunicação para impedir a implementação das escolas de tempo integral que estejam em desacordo com o posicionamento das comunidades e dos conselhos de escola e que não possuem as mínimas condições estruturais para essa finalidade.

Neste processo, atuaremos para o fortalecimento dos conselhos de escolas, que legal e legitimamente são os órgãos que devem deliberar e gerir os destinos das escolas e devem funcionar de forma democrática e transparente.

 

 

Fonte: APEOESP (Informa Urgente 117/2020)

Continue lendo
--Publicidade--
Clique para comentar

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.