Conecte-se conosco

Língua de Trapo

Língua de Trapo 003/2020

Publicado

em

Exemplo a ser seguido – O prefeito de Tupã, Caio Aoqui (PSD), assinou nesta quarta-feira, 23, um decreto que determina um corte de 40% em seu próprio salário e 20% nos salários de seus secretários. Os valores serão repassados à Saúde e devem reforçar as ações daquele município contra o Covid-19. A medida tem validade de 60 dias e pode ser prorrogada caso a pandemia não seja controlada. De acordo com o último boletim divulgado pela secretaria de Saúde, Tupã tem dois casos confirmados de coronavírus, cinco suspeitos aguardando resultados, 23 notificações suspeitas e 16 casos descartados. É verdade que, proporcionalmente, as suspeitas de casos em Osvaldo Cruz é bem inferior, o que não impediria o prefeito Edmar Carlos Mazucato (PSDB) de adotar medida semelhante em seu próprio salário, bem como nos salários de seus secretários e, talvez não diretamente reverter para a Saúde Municipal, mas para melhorar o ticket de alimentação dos demais servidores do município, por exemplo. Ou talvez para aquisição de cestas básicas para famílias de baixa renda. E isso não só Osvaldo Cruz deveria fazer. Mas toda a Alta Paulista. Bem como não só o Executivo, mas também os vereadores deveriam adotar medida semelhante.

 

Começaram a dizer adeus – A unidade da Chiquinho Sorvetes de Osvaldo Cruz é uma das primeiras a declarar o encerramento de suas atividades frente à pandemia do novo coronavírus. Instalada na cidade há cinco anos, a direção da empresa publicou em sua página oficial no Facebook ontem, 22, uma nota onde dizia: “[…] Há alguns meses, recebemos a notícia que teríamos que deixar esse prédio onde estamos localizados no momento, pois o proprietário pediu o imóvel para outro fim. A pandemia chegou para piorar esse cenário, afinal, não é viável reformar um novo prédio, ter gastos sem ter a certeza de como será o amanhã. Enfim, fechamos nossas portas com lágrimas nos olhos e um aperto no coração. […]”. Ainda de acordo com a nota, a empresa manterá suas portas abertas somente até o dia 30 de abril. Uma triste despedida de um estabelecimento comercial que muito alegrou e permitiu confraternizações de jovens e adultos. Infelizmente, se tornou um número de um triste dado estatístico que tende a aumentar com essa medida preventiva de combate à pandemia.

 

Falta de noção – Vergonhosamente, a agência do Banco do Brasil de Osvaldo Cruz está permitindo em seus caixas eletrônicos um saque diário de até R$ 150. Se o objetivo da medida preventiva é evitar aglomerações, a agência em questão está fazendo exatamente o contrário, “obrigando” muitos de seus clientes irem ao banco três ou quatro vezes na semana para poder retirar seu dinheiro de acordo com as suas necessidades.

 

AMNAP quer flexibilização do comércio – Apenas 11 prefeitos da Associação dos Municípios da Nova Alta Paulista (AMNAP) assinaram um manifesto destinado ao governador do Estado, João Doria Júnior (PSDB), pedindo a flexibilidade de seu decreto para que o comércio da região (que possui cerca de 400 mil habitantes) possa voltar a abrir suas portas. O pedido, feito através do Ofício 060/2020, leva as assinaturas dos prefeitos de Adamantina, Bastos, Flórida Paulista, Inúbia Paulista, Irapuru, Mariápolis, Osvaldo Cruz, Parapuã, Sagres, Tupã e Tupi Paulista. A reunião do último dia 17 contou com a presença de mais prefeitos, porém, até o momento não há nenhuma nota oficial deles que venha justificar a razão que os levarão a não assinar o ofício.

 

Briga de gado – A pandemia do coronavírus tem servido de combustível para alimentar a guerra ideológica entre esquerdopatas e bolsomínions. A extrema esquerda, que se posiciona contrária a toda ação do presidente Jair Messias Bolsonaro (sem partido), decidiu abraçar Doria e mais meia dúzia de governantes estaduais que, em um ato que visa a saúde e deixa de lado a economia, decretou a paralização do comércio e que está levando empresários a falência e aumentando o desemprego. Já a extrema direita, que apoia todo e qualquer mando e desmando do presidente da República, decidiu abraçá-lo, em um ato que visa a economia e deixa de lado a saúde, e descrer na força do vírus que ceifou milhares de vidas na Europa e nos Estados Unidos em pouquíssimo tempo, considerando-o como uma “gripezinha qualquer”. Os esquerdistas chegaram ao ponto de apoiar o então ministro da Saúde do Governo Bolsonaro, Luiz Henrique Mandetta (isso por que, para eles, nenhum ministro do presidente prestava. Mas Mandetta, que se posicionou contrário a Bolsonaro, passou a prestar). Já os de direita, que vestiram a camiseta do “Bolsodoria” nas Eleições 2018, passaram a classificar o governador do Estado de São Paulo como oportunista. Fato é, enquanto muitos países mundo a fora estão com suas respectivas populações se unindo e se solidarizando em combate a pandemia, no Brasil, ainda existe uma parcela de “gado” do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e de Bolsonaro que continua a se alfinetar e culpar um ao outro por todo o caos que o país possa viver por causa da pandemia. A bem da verdade, Doria está errado em não ouvir economistas e ponderar suas ações de paralisação do comércio, assim como Bolsonaro está errado querendo forçar a população a acreditar que a Covid-19 é apenas uma gripe comum (que só nos Estados Unidos já matou quase 50 mil pessoas e no Brasil quase 3 mil).

 

P.S. – Não bastasse a briga de gado dos militantes alienados da esquerda e da direita, a população nacional ainda é obrigada a assistir um jornalismo baixo e partidário das três maiores mídias televisivas do país. A TV Globo, por exemplo, quer endiabrar Bolsonaro reproduzindo falas editadas e até fora de contexto que induzem o telespectador a crer que o presidente é o próprio demônio. Por outro lado, a TV Record faz dele um semideus, quase que cultuado pelo bispo Edir Macedo e uma corja que contém alguns líderes religiosos sujos, que vivem de explorar a fé de seus fieis e que envergonham qualquer cristão que segue os preceitos apregoados por Jesus Cristo e seus apóstolos. Já o SBT, em um ato de saber lucrar com a desgraça alheia, está sempre dando voz a Bolsonaro, seus filhos e seus ministros em sua programação, onde apresentadores chegam a promover uma bajulação nojenta ao governo. O jeito é assistir lives dos cantores mesmo. Inté…

Continue lendo
--Publicidade--
Clique para comentar

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.