Ligue-se a nós

Destaque

Jovens de SP têm oportunidade de participar da interlocução entre Governo e sociedade

Publicado

no

A Subsecretaria Estadual da Juventude, vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Regional (SDR), abriu pela primeira vez as inscrições para a eleição de representantes da sociedade civil que integrarão o Conselho Estadual da Juventude. Jovens de 18 a 29 anos podem se candidatar. O prazo para se inscrever será prorrogado até 16 de outubro.

O Conselho contará com 24 representantes, sendo 12 de Secretarias Estaduais e 12 da sociedade civil. A iniciativa pretende incentivar a participação da juventude paulista na construção de políticas públicas para a faixa etária.

O Governo de São Paulo entende que o jovem não precisa apenas de esporte, mas também de cultura, saúde e segurança pública. Pelas próprias característica da SDR, de interlocução intersetorial com as demais pastas estaduais, o órgão facilitará as políticas públicas em todos os âmbitos.

Coordenadorias

Outro foco desde a transferência da Subsecretaria para a SDR tem sido a intensificação junto aos municípios para a criação de Coordenadorias e Conselhos Municipais. Menos de 5% dos 645 municípios dispõem de conselhos específicos, ou estão inseridos dentro de áreas relacionadas a assistência social ou esporte.

“O Conselho Estadual da Juventude é um instrumento importante na interlocução entre o governo e a sociedade civil, garantindo maior equilíbrio e qualidade das políticas públicas para a juventude de SP”, afirmou o secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi.

Criado pelo artigo 1º do Decreto nº 25.588 de 28 de julho de 1986 e regido pelo Decreto nº 42.487 de 10 de novembro de 1997, o Conselho Estadual da Juventude foi reativado a partir da Lei nº 16.779 de 22 de junho de 2018, estabelecida pelo projeto de Lei nº 205, de 2017, de autoria do então deputado estadual Marco Vinholi.

“Com a eleição e criação do conselho, reafirmamos nosso compromisso com uma gestão que dialoga com todos”, afirma o subsecretário da Juventude, Luiz Oliveira.

Público jovem

A função principal do Conselho é propor e consolidar as ações que estão sendo desenvolvidas em todas as Secretarias Estaduais que atendem o público jovem de 15 a 29 anos.

Os jovens Conselheiros atuarão no desenvolvimento de estudos, debates e pesquisas sobre a juventude; conscientização dos setores da comunidade para a realidade da juventude, suas necessidades e potencialidades; promoverão campanhas de conscientização e programas educativos, particularmente junto a instituições de ensino e pesquisa, empresas, veículos e comunicação e outras entidades sobre as potencialidades, necessidades, direitos e deveres dos jovens; apoiarão realizações e instituições nacionais ou internacionais, além de opinar e votar nas mais diversas propostas de políticas públicas.

As funções de membro do Conselho não serão remuneradas, porém, são consideradas como de serviço público relevante. A eleição para o Conselho reforça a importância que a juventude tem dado as questões políticas. De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), somente em 2020, cerca de 46 mil jovens de 18 a 29 anos são candidatos a um cargo público em todo o país, nas próximas eleições. O estado de São Paulo corresponde a 13,6% deste total.

A pesquisa Datafolha realizada em agosto de 2018 apontou que jovens são o grupo com maior interesse em atuar na política, disputando eleições. Entre os 2.086 entrevistados em 129 cidades brasileiras, jovens entre 16 e 25 anos são o grupo com maior interesse em participar da política, entre os entrevistados, 29% responderam ter interesse. O levantamento ainda revela que quanto maior a idade, a disposição para atuar nesse segmento diminui.

 

Fonte: Agência Brasil

Continuar Lendo
Publicidade
Clique para comentar

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.