Conecte-se conosco

Covid-19

Instituto Adolfo Lutz aponta que variante P.2 do coronavírus é predominante na DRS de Marília

Publicado

em

Gráfico mostra porcentagem das variantes presentes em Marília e região (Arte: Instituto Adolfo Lutz)

O Instituto Adolfo Lutz (IAL) divulgou o mais completo estudo sobre variantes do coronavírus que estão atingindo diferentes regiões de São Paulo.

O estudo é dividido por DRS, e traz um mapeamento completo sobre as variantes no Estado.

Na DRS de Marília, referência para Osvaldo Cruz, foram encontradas pelo menos nove mutações do vírus. A variação chamada de P.2, descoberta inicialmente no Rio de Janeiro, é a predominante na região, presente em 60,6% dos casos.

A circulação de mais de uma variante de Manaus – as mais preocupantes – foi detectada em 12,12% das amostras de Marília, sendo 9% da B.1.128 e a temida P.1, que seria a mais transmissível e versão do vírus responsável pela mudança no perfil etário da doença no país, na comparação com a primeira onda.

Na região de Marília foi constatada ainda 9,09% da variante que foi identificada pela primeira vez no Reino Unido (B.1.177) e provocou bloqueio internacional à ilha, no final do ano passado.

Conforme explica o professor de fisiopatologia da Universidade Estadual Paulista (Unesp) de Marília, Vitor Engracia Valenti, as variantes de Manaus e do Reino Unido são as que mais preocupam os cientistas atualmente.

“Esse monitoramento é muito importante, a fim de identificar padrões nestas variantes que possam provocar efeitos na pandemia. Há muitos questionamentos, que ainda serão respondidos, sobre a transmissibilidade e os efeitos do vírus no organismo”, explicou.

Ele explica que ocorreu uma ‘corrida’ entre as variantes e a falta de controle da pandemia é o que pode causar mais mutações no vírus, que se adapta para sobreviver.

Marília Notícia

Continue lendo
--Publicidade--
Clique para comentar

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.