Conecte-se conosco

Destaque

Grupo criminoso que vendeu mais de R$ 42 milhões em celulares importados irregularmente é alvo de operação da Polícia Federal

Publicado

em

Uma associação criminosa voltada à prática de descaminho foi alvo de operação da Polícia Federal, nesta quarta-feira (4). O grupo, atuante na região de Presidente Prudente (SP) desde 2017, é responsável pela venda de celulares de origem estrangeira importados irregularmente para diversos estados da federação, via plataformas de comércio eletrônico.

Durante a primeira fase da investigação foi identificado que o grupo se valia de pessoas jurídicas constituídas em nome de terceiras pessoas (laranjas) para a emissão de notas fiscais. Esses documentos eram utilizados para dar aparência de legalidade ao comércio dos celulares e demais produtos importados irregularmente.

Segundo informações da Polícia Federal, uma das pessoas jurídicas identificadas comercializou mais de R$ 42.000.000,00 em telefones importados irregularmente.

Na operação deflagrada nesta quarta-feira, denominada Revelare, foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão na cidade de Presidente Prudente, expedidos pela 3ª Vara Federal do município. A ação resultou na apreensão de uma arma de fogo, várias munições, documentos e mercadorias de origem estrangeira sem regular documentação.

Uma pessoa foi presa em flagrante.

As penas para os crimes investigados quando somadas podem chegar a 10 anos.

O nome da operação, que em latim significa revelar, faz alusão ao fato de que a investigação revelará os reais responsáveis pelos delitos investigados, os quais eram praticados por meio de interpostas pessoas físicas e jurídicas.

 

 

 

Fonte: G1

Continue lendo
--Publicidade--
Clique para comentar

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.