Ligue-se a nós

Economia

FPM injetou R$ 630 milhões na região em 2019

Publicado

no

Os repasses do FPM (Fundo de Participação do Município), entre 2018 e 2019, aumentou 8,55% para todas as cidades da região de Presidente Prudente, como demonstram dados disponibilizados pelo Tesouro Nacional. No total, a soma dos repasses aos 53 municípios saltou de R$ 580.769.187,52 para R$ 630.284.196,35.

A diferença se dá proporcionalmente à arrecadação do governo federal com o IR (Imposto de Renda) e IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados). Desse modo, a partir de 2016, o FPM responde por 24,5% da arrecadação líquida de IR e IPI, sendo que, 10% são destinados às capitais, 86,4% para o interior e 3,6% para a reserva (aqueles com população superior a 156.216 habitantes).

EXPERIÊNCIA DO MAIOR REPASSE

A maior cidade da região, Presidente Prudente, é também, o município que mais recebeu o repasse em 2018 e 2019. No ano passado se somou à receita municipal a quantia de R$ 61.054.958, 28; o que configura o FPM como uma das cinco maiores receitas do município, junto ao ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), ISS (Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza) e IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores), explica o secretário municipal de Finanças, José Nivaldo Luchetti.

Ele afirma que o fundo é de extrema importância para a manutenção das atividades do município, como educação, saúde, insumos e zeladoria, e já revela preocupação com o valor deste repasse e dos outros durante a pandemia do coronavírus. “Conforme as atividades caem, as empresas pagam menos imposto de renda e o FPM também diminui”, salienta.

Para amenizar os prejuízos, Luchetti afirma que o governo federal pretende, a partir de medida provisória, garantir que os repasses do FPM sejam feitos com base na média de arrecadação do ano passado, e não em relação à arrecadação do IR deste ano, que está bem abaixo do que se esperava.

“Até agora, o Doria [PSDB] não discutiu fazer o mesmo com o ICMS, que com o comércio fechado também está caindo”, ressalta o secretário. Conforme ele, se não houver socorro, a Prefeitura não conseguirá cumprir seus compromissos e “injustamente a conta cairá no colo do prefeito”, pontua.

EXPERIÊNCIA DO MENOR REPASSE

Dos 53 municípios da 10ª Região Administrativa, 31 compartilham o posto de menor repasse do FPM com valores iguais, R$ 7.392.561,37 em 2019 (veja tabela).

Faz parte do grupo Narandiba. O encarregado do Setor Financeiro da Prefeitura, Diogo Marioto Nardi, 49 anos, afirma que na cidade a principal receita é proveniente do ICMS, devido à indústria da cana. De qualquer modo, o FPM também se faz imprescindível às pequenas cidades. Seu depósito a cada 10 dias (nos dias 10, 20 e 30 de cada mês), de acordo com Diogo, são fundamentais; no dia 30, por exemplo, costuma ter destino certo, a folha de pagamentos dos servidores.

O encarregado acredita que o valor do repasse ainda é pequeno e questiona o pacto federativo que definiu a cota municipal em pouco mais de 24%. “Os municípios arcam com muitas reponsabilidades, a União e Estado jogaram atribuições como educação, agricultura, saúde, infraestrutura, tudo nas cidades, é com o prefeito que a população vai reivindicar”, completa Diogo.

Repasses do FPM à 10ª RA

Município 2018 2019
Adamantina R$ 18.160.425,97 R$ 19.713.496,55
Alfredo Marcondes R$ 6.810.159,87 R$ 7.392.561,37
Álvares Machado R$ 15.890.372,72 R$ 17.249.309,53
Anhumas R$ 6.810.159,87 R$ 7.392.561,37
Caiabu R$ 6.810.159,87 R$ 7.392.561,37
Caiuá R$ 6.810.159,87 R$ 7.392.561,37
Dracena R$ 22.700.532,40 R$ 24.641.870,67
Emilianópolis R$ 6.810.159,87 R$ 7.392.561,37
Estrela do Norte R$ 6.810.159,87 R$ 7.392.561,37
Euclides da Cunha Paulista R$ 6.810.159,87 R$ 7.392.561,37
Flora Rica R$ 6.810.159,87 R$ 7.392.561,37
Flórida Paulista R$ 11.350.266,32 R$ 12.320.935,43
Iepê R$ 6.810.159,87 R$ 7.392.561,37
Indiana R$ 6.810.159,87 R$ 7.392.561,37
Inúbia Paulista R$ 6.810.159,87 R$ 7.392.561,37
Irapuru R$ 6.810.159,87 R$ 7.392.561,37
Junqueirópolis R$ 13.620.319,56 R$ 14.785.122,48
Lucélia R$ 13.620.319,56 R$ 14.785.122,48
Marabá Paulista R$ 6.810.159,87 R$ 7.392.561,37
Mariápolis R$ 6.810.159,87 R$ 7.392.561,37
Martinópolis R$ 15.890.372,72 R$ 17.249.309,53
Mirante do Paranapanema R$ 13.620.319,56 R$ 14.785.122,48
Monte Castelo R$ 6.810.159,87 R$ 7.392.561,37
Nantes R$ 6.810.159,87 R$ 7.392.561,37
Narandiba R$ 6.810.159,87 R$ 7.392.561,37
Nova Guataporanga R$ 6.810.159,87 R$ 7.392.561,37
Osvaldo Cruz R$ 18.160.425,97 R$ 19.713.496,55
Ouro Verde R$ 6.810.159,87 R$ 7.392.561,37
Pacaembu R$ 11.350.266,32 R$ 12.320.935,43
Panorama R$ 11.350.266,32 R$ 12.320.935,43
Pauliceia R$ 6.810.159,87 R$ 7.392.561,37
Piquerobi R$ 6.810.159,87 R$ 7.392.561,37
Pirapozinho R$ 15.890.372,72 R$ 17.249.309,53
Pracinha R$ 6.810.159,87 R$ 7.392.561,37
Presidente Bernardes R$ 9.080.213,11 R$ 9.856.748,41
Presidente Epitácio R$ 20.430.479,19 R$ 22.177.683,61
Presidente Prudente R$ 56.384.864,64 R$ 61.054.958,28
Presidente Venceslau R$ 20.430.479,19 R$ 22.177.683,61
Rancharia R$ 15.890.372,72 R$ 17.249.309,53
Regente Feijó R$ 13.620.319,56 R$ 14.785.122,48
Ribeirão dos Índios R$ 6.810.159,87 R$ 7.392.561,37
Rosana R$ 13.620.319,56 R$ 14.785.122,48
Sagres R$ 6.810.159,87 R$ 7.392.561,37
Salmourão R$ 6.810.159,87 R$ 7.392.561,37
Sandovalina R$ 6.810.159,87 R$ 7.392.561,37
Santa Mercedes R$ 6.810.159,87 R$ 7.392.561,37
Santo Anastácio R$ 13.620.319,56 R$ 14.785.122,48
Santo Expedito R$ 6.810.159,87 R$ 7.392.561,37
São João do Pau DAlho R$ 6.810.159,87 R$ 7.392.561,37
Taciba R$ 6.810.159,87 R$ 7.392.561,37
Tarabai R$ 6.810.159,87 R$ 7.392.561,37
Teodoro Sampaio R$ 13.620.319,56 R$ 14.785.122,48
Tupi Paulista R$ 11.350.266,32 R$ 12.320.935,43
TOTAL R$ 580.767.169,52 R$ 630.284.196,35

Fonte: Tesouro Nacional e O Imparcial

Continuar Lendo
Publicidade
Clique para comentar

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.