Conecte-se conosco

Destaque

Filhos de vereadora que ligou para tenente-coronel para não ter carro guinchado são detidos em blitz

Publicado

em

Dois filhos da vereadora Daniela D’Ávila, a Professora Daniela (PL), e um amigo foram detidos após desacatar um policial militar em fiscalização de trânsito na madrugada deste domingo (17), na região do Campus Universitário, em Marília (SP).

Essa é a segunda polêmica de trânsito envolvendo filhos da vereadora e a PM. Em agosto do ano passado, a Professora Daniela ligou para a comandanta da PM da cidade para tentar evitar que a filha tivesse o carro guinchado numa blitz.

Desta vez, os filhos gêmeos da vereadora, de 19 anos, estavam em um carro que seguia pela rua Manoel Santos Chieira, no sentido bairro/centro, em alta velocidade, e foi parado durante uma ação de trânsito da PM local chamada “Operação Sossego”.

Além dos irmãos, mais dois passageiros estavam no veículo. Segundo os policiais, havia gritaria e dois dos passageiros estavam com o corpo para fora do automóvel.

De acordo com informações do BO, os policiais deram ordem de parada, que não foi obedecida. O que dirigia o carro só parou o carro 50 metros após a ordem. Ainda segundo BO, ele apresentava sinais de embriaguez e teria confessado o uso de bebida alcoólica numa festa.

Durante a abordagem, os policiais informaram que iriam levá-lo ao plantão policial. Neste momento, o jovem se alterou e passou a dizer ser “filho da vereadora, que ela mandava na polícia de Marília e nenhum policial iria levá-lo”.

Diante dos fatos, os policiais deram voz de prisão por desacato. Novamente, ele resistiu e, junto aos passageiros que estavam no veículo, entrou em confronto físico com a polícia. Ainda segundo informações que constam no BO, apenas uma passageira não teria participado da ação.

Após contê-los, os irmãos e o amigo foram conduzidos ao plantão policial. No local, o exame clínico de embriaguez foi realizado e ficou constatado que o condutor do veículo se encontrava, no momento do exame de verificação, “não embriagado”.

Desta forma, o filho da vereadora não foi imputado pelo crime de embriaguez ao volante. Os outros três passageiros foram liberados mediante termo de compromisso.

A defesa dos jovens nega a agressão aos policiais militares. De acordo com o advogado Cristiano Mazeto, os jovens alegam um possível abuso de autoridade e reforça que vão tomar as providências contra os responsáveis pela abordagem.

Já o comandante do 9º Batalhão da Polícia Militar de Marília, Mário Nonato, informou que foi instaurada uma investigação sobre o caso. Os policiais serão ouvidos, assim como os jovens. Vídeos também serão solicitados para ajudar na investigação.

 

 

 

Fonte: G1

Continue lendo
--Publicidade--
Clique para comentar

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.