Ligue-se a nós

APEOESP

Em defesa do emprego e da atribuição de aulas justa e transparente

Publicado

no

 

A imposição da Lei Complementar 1374/2022 por apenas dois votos na Assembleia Legislativa, além da criação do pagamento por subsídio e do desmonte da nossa carreira, traz também mais um elemento de insegurança para a nossa categoria, ao instituir a preponderância da jornada integral em uma única escola como critério para a atribuição de aulas, desrespeitando a contagem de tempo de serviço e pontuação por provas e títulos.

Isso é inaceitável! Estamos em luta para que prevaleça a classificação por pontos, como norma justa que garante o reconhecimento e a valorização da experiência e do tempo de serviço. Aliás, é o que defendemos como critério para a evolução na nossa carreira, que o governo também quer eliminar com a LC 1374/2022.

 

Pela prorrogação dos contratos e lista única de classificação

A APEOESP está estudando a possibilidade de medida judicial, tanto para garantir a classificação como critério para a atribuição de aulas, bem como para a manutenção dos contratos dos professores da categoria O que ingressaram nos anos de 2018 e 2019 e a realização presencial do processo de atribuição de aulas, com transparência e fiscalização.

A entidade também está oficiando ao secretário da Educação para que seja assegurada a lista única de classificação de todos os professores da categoria O e demais condições para a garantia de transparência e direitos dos docentes.

Trabalharemos preventivamente junto à SEDUC para evitar os problemas de classificação que vem ocorrendo nos últimos dois anos.

 

Encontro Estadual (virtual) de Professores da Categoria O

Para organizar a luta, a APEOESP está convocando um Encontro Estadual dos Professores da Categoria O, cujos contratos vencem no mês de dezembro deste ano, que será realizado na sexta-feira, 23/9, às 10h30. O link seguirá posteriormente.

Neste encontro, será anunciada a data de uma grande manifestação de professores da categoria O e demais segmentos da nossa categoria em frente à SEDUC.

Outro ponto importante que a APEOESP exigirá da Secretaria é a formação de todas as classes antes do início do processo de atribuição de aulas, para que todos os professores possam obter aulas e para a garantia de atendimento às necessidades educacionais da população.

 

Concurso de remoção já

O concurso de remoção docente é necessário para a correção de situações de professores e professoras que ministram aulas em locais distantes de suas residências. Esse concurso vem sendo prometido e seguidamente adiado pela SEDUC. A APEOESP continuará cobrando do governo que realize de imediato este concurso.

 

Pela segurança nas escolas

 

Tem chegado ao conhecimento da APEOESP casos de furtos, roubos e até mesmo sequestro de uma professora nas imediações das escolas estaduais.

Essa é uma situação inaceitável. Cabe ao Estado a garantia da segurança no entorno das nossas escolas e estamos exigindo das autoridades responsáveis que o governo cumpra seu papel.

 

 

PAULO FREIRE E SEU LEGADO PARA A EDUCAÇÃO BRASILEIRA

Dia 19 de setembro é uma data especial não apenas para a educação brasileira, mas para a pedagogia mundial.

Nascido Paulo Reglus Neves Freire, em Recife, Pernambuco, no dia 19 de setembro de 1921 e falecido na cidade de São Paulo em 1 de maio de 1997, é o Patrono da Educação Brasileiro e o educador brasileiro com maior reconhecimento internacional, tendo recebido 29 títulos Honoris Causa em Universidades da Europa e das Américas. É o autor brasileiro mais citado em trabalhos acadêmicos no mundo.

Mais que um educador, Paulo Freire foi antes de tudo, um humanista. Sua didática se baseia no amor, na solidariedade, na dialogicidade, para além de um ensino tecnicista e alienante, está alicerçado na troca e no profundo respeito aos saberes que todo ser humano acumula ao longo de sua vida. Para ele o processo educativo é dialógico e dialético; uma educação libertadora que pressupõe a liberdade de ensinar e aprender.

Em sua produtiva vida de militante da educação, autor da Pedagogia do Oprimido, de revolucionários método de alfabetização que até hoje muda a vida de milhões de brasileiros, Paulo Freire participou do Programa Nacional de Alfabetização do Governo João Goulart, interrompido pelo golpe que culminou na ditadura civil-militar brasileira (1964-85) e, entre tantos desafios que assumiu, foi também secretário municipal de Educação na gestão da prefeita Luiza Erundina na capital paulista.

Assim rendemos homenagens a esse grande brasileiro, defendendo seu legado e, sobretudo, a atualidade de sua pedagogia para prover educação pública de qualidade para toda a população brasileira.

 

 

Fonte: APEOESP (Informa Urgente 58/2022)

Continuar Lendo
Publicidade
Clique para comentar

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.