Conecte-se conosco

Covid-19

Em colapso na saúde, Dracena registra três mortes de pacientes de Covid-19 à espera de vaga para internação hospitalar

Publicado

em

A Prefeitura de Dracena (SP) informou nesta terça-feira (23) mais três mortes provocadas pela Covid-19 na cidade. Segundo o Poder Executivo, os pacientes morreram no Centro Municipal de Atendimento à Covid-19 (Cemac), onde estavam aguardando vagas de internação hospitalar.

Com os novos registros, a cidade, que está em colapso na saúde por conta da pandemia do novo coronavírus, chega aos 60 óbitos causados pela doença.

Um homem, de 49 anos, foi a 58ª vítima fatal da Covid-19. Ele era portador de Doença Vascular Periférica (DVP) e havia dado entrada no Cemac no dia 17 de fevereiro, onde recebeu atendimento e permaneceu aguardando vaga para internação até o dia 19 de fevereiro, quando faleceu.

O 59º óbito causado pelo novo coronavírus foi de uma mulher, de 30 anos, que também aguardava vaga de internação no Cemac. A paciente deu entrada na unidade no dia 18 de fevereiro, recebeu atendimento e permaneceu aguardando vaga até o dia 21 de fevereiro, data em que morreu à espera de leito hospitalar.

Uma mulher, de 89 anos, foi a 60ª vítima fatal da Covid-19 em Dracena. Ela era hipertensa e foi diagnosticada com Alzheimer. A paciente deu entrada no Cemac no dia 21 de fevereiro, foi atendida e aguardava uma vaga de internação, mas não resistiu e faleceu no dia 22 de fevereiro.

De acordo com o mais recente boletim epidemiológico divulgado pela Prefeitura, nesta segunda-feira (22), Dracena contabiliza 2.931 casos positivos da Covid- 19 e 58 notificações suspeitas.

O G1 solicitou o posicionamento da Prefeitura de Dracena sobre os procedimentos adotados para tentar providenciar vagas de internação hospitalar para esses pacientes. O Poder Executivo respondeu por meio da seguinte nota:

“Todos os pacientes são cadastrados no sistema Cross [Central de Regulação de Oferta de Serviço Saúde], assim que abre vaga, nós nos encarregamos da transferência. O problema é que alguns pacientes evoluem muito mal e muito rápido, muitas vezes não têm condição de transferir sem estabilizar”.

O G1 também solicitou o posicionamento oficial Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo sobre os procedimentos adotados pelo órgão para tentar providenciar vagas de internação hospitalar para esses pacientes, mas até o momento não obteve resposta.

Colapso

No dia 17 de fevereiro, o prefeito de Dracena, André Kozan Lemos (PATRIOTA), afirmou ao G1 que a cidade entrou em colapso.

Um decreto municipal foi elaborado com novas restrições impostas para tentar controlar a situação da pandemia no município, inclusive com a adoção de toque de recolher e lockdown aos fins de semana.

As visitas a detentos na penitenciária da cidade também foram suspensas.

 

 

Fonte: G1

Continue lendo
--Publicidade--
Clique para comentar

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.