Conecte-se conosco

Cidades

Dois candidatos a Prefeito da zona eleitoral de Lucélia estão envoltos com problemas de impugnação pelo Ministério Público

Publicado

em

Dois candidatos a Prefeito da zona eleitoral de Lucélia estão envoltos com problemas de impugnação pelo Ministério Público.

O Promotor Eleitoral de Lucélia, João Paulo Giovanini Gonçalves, pediu nesta terça-feira, 29, a impugnação da candidatura do ex-Prefeito de Salmourão, José Luis Rocha Perez (PP) da Coligação HUMILDADE E RESPEITO PELO POVO para as eleições deste ano.
Zé Luis teve “julgadas irregulares as contas em processo decorrente de convênio firmado com o MINISTÉRIO DO TURISMO, no valor de R$ 100 mil reais perante o Tribunal de Contas da União.
Anteriormente o nome de Zé Luis apareceu na lista do TCU informada ao Tribunal Superior Eleitoral relacionada à problema de contas.
Pela impugnação, o Ministério Público Eleitoral entende que Zé Luis não pode ser candidato nas eleições deste ano.
Entende a Promotoria que no caso há uma decisão irrecorrível para julgar as contas relativas ao convênio e que o Tribunal rejeitou as contas e as considerou irregulares.
O Ministério Público pede que seja negado o registro da candidatura de Zé Luis para o cargo de Prefeito de Salmourão.
O que fez o ex-Prefeito e atual pré-candidato, José Luiz Rocha Perez, aparecer na lista do TCU é uma verba de convênio federal de 2011 e enviada para a realização da Canoagem daquele ano.
O advogado do ex-Prefeito, Fábio Bannwart, disse que o valor referente à verba considerada irregular foi devolvido à União e que o ex-Prefeito não houve dolo e nem vício insanável no caso que possam tornar José Luis inelegível.
Outro que também teve o pedido de candidatura impugnado pela Promotoria Eleitoral de Lucélia foi o atual Prefeito da cidade, Carlos Ananias Júnior.
O prefeito foi condenado à suspensão dos direitos políticos por três anos pela prática de improbidade administrativa.
Por telefone, a assessoria de Carlos Ananias Junior afirmou que não poderia se manifestar por ainda não ter sido notificada do pedido do Ministério Público.
Nos dois casos, tanto o de Lucélia quanto o de Salmourão, a decisão agora cabe à Justiça Eleitoral, que poderá julgar os pedidos procedentes ou não.
Fonte: Ocnet
Continue lendo
--Publicidade--
Clique para comentar

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.