Conecte-se conosco

Economia

Caixa anuncia medidas para tentar amenizar as filas para pagamento do auxílio de R$ 600

Publicado

em

A Caixa Econômica Federal anunciou, nesta sexta-feira (1º), medidas para tentar diminuir as filas para o recebimento do auxílio emergencial de R$ 600.

Milhares de brasileiros enfrentaram longas filas nessa semana. O marceneiro Elson dormiu na frente de uma agência da Caixa em Feira de Santana, na Bahia, para tentar receber o auxílio. Depois de alguns dias tentando, ele conseguiu. “Foi tudo resolvido, graças a Deus. E também eu acabei ajudando outras pessoas que estavam com o mesmo problema que o meu”, conta.

A Caixa anunciou a contratação de 2 mil vigilantes e 500 recepcionistas para ajudar a organizar as filas – dentro e fora das agências. Outros 3 mil funcionários, que estavam trabalhando de casa, vão atender nas agências.

Cinco caminhões da Caixa vão fazer atendimentos em cidades do Norte e Nordeste – uma semana em cada cidade. A Caixa pretende passar a distribuir senhas para organizar o atendimento.

A Caixa ainda não anunciou o calendário da segunda parcela do auxílio de R$ 600, mas o presidente do banco adiantou que os pagamentos devem começar na semana que vem. E que já está decidido que as datas serão organizadas de maneira diferente – trabalhadores informais, autônomos e inscritos no Cadastro Único vão receber em datas diferentes dos beneficiários do Bolsa Família.

Pedro Guimarães disse que filas nas agências são inevitáveis: “não há nenhuma possibilidade de se pagar 50 milhões de pessoas em três semanas e não existir fila. Isso não existe e não vou prometer o que é impossível. O que nós faremos é mitigar, reduzir as filas. É algo inevitável: pagar 50 milhões de pessoas e não ter fila, não existe”.

Até agora o governo pagou o benefício para 50 milhões de pessoas. Entre os cadastrados no aplicativo ou no site, 20 milhões já foram aprovados e estão recebendo, 12 milhões tiveram o benefício negado por não estarem de acordo com as regras e outros 12 milhões ainda estão com o cadastro em análise.

G1

Continue lendo
--Publicidade--
Clique para comentar

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.