Conecte-se conosco

Covid-19

Caged negativo: Marconato diz que governo sacrificou comércio

Publicado

em

O fechamento de 113 vagas formais de trabalho em Osvaldo Cruz ao longo de 2020, divulgado pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), na última semana, tem, na visão do presidente da Associação Comercial e Empresarial de Osvaldo Cruz (Aceoc), Edivaldo Marconato, um pano de fundo e um responsável: a pandemia do novo coronavírus, bem como as ações tomadas pelo governo do Estado.

Na visão do empresário, o governo paulista sacrificou o comércio e não tomou medidas para amenizar os impactos da pandemia, além de não ter estruturado o sistema de Saúde.

“Já são nove meses que estamos [comércio] sofrendo. No início, o que os governantes diziam era que o comércio e prestadores de serviço, teriam que dar sua parcela de contribuição, no combate à pandemia, para que eles [governantes] pudessem estruturar o sistema de saúde, o que não foi feito”, disse Marconato em entrevista à MAX FM.

O quadro preocupa o empresário, que teme o que pode acontecer caso a situação da Covid se agrave ainda mais.

“O governo não fez a parte dele e estamos caminhando para uma situação semelhante a do Pará, Amazonas. Se der uma epidemia, para valer, não teremos onde colocar as pessoas. Eles vão ser os responsáveis”, lamentou o empresário.

“Quase um ano de pandemia e não fizeram o que foi prometido lá atrás: sacrificar o comércio, para que eles pudessem se organizar com a Saúde. Eles não organizaram”, emendou Marconato.

Para o empresário, o fechamento de 113 vagas formais em 2020 ainda foi baixo diante do cenário e elogiou a valentia do empresário osvaldo-cruzense.

“Se temos esses números, que diante de tudo isso, eu acredito ainda ser baixo pelo tanto que as pessoas ficaram sem trabalhar, é graças aos nossos empresários que estão se sacrificando, sacrificando anos e anos de vida e bancando tudo isso. Acredito que o empresário está de parabéns”, finalizou Marconato.

Continue lendo
--Publicidade--
Clique para comentar

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.