Conecte-se conosco

Destaque

Auxílio caminhoneiro de até R$ 1 mil? Governo estuda aumentar proposta; veja

Publicado

em

Os caminhoneiros insatisfeito com o aumento dos combustíveis vem pressionando o governo federal e ameaçando deflagrar greve. O Planalto propôs criar um auxílio caminhoneiro no valor de R$ 400 por mês, até o final deste ano, com a insatisfação da categoria, a cúpula do governo Bolsonaro articula com o Congresso a possibilidade de aumentar este valor.

A pressão é para que o valor possa ser ampliado para até R$ 1 mil por mês, mas essa definição ainda está em estudo, segundo informação do deputado Altineu Côrtes, que é líder do PL, mesmo partido de Bolsonaro, no Rio de Janeiro, dada ao Estadão.

Auxílio caminhoneiro de até R$ 1 mil? Veja detalhes do aumento da proposta

Ainda nesta terça-feira (21) parlamentares e governo deram sinal verde para a criação do auxílio caminhoneiro, além de ampliar o Auxílio Gás, na proposta de Emenda Constitucional (PEC) que tramita no Congresso Nacional para compensar Estados pela redução do ICMS dos combustíveis.

No primeiro momento, foi sugerido o benefício no valor de R$ 400 para compensar os aumentos no diesel recente que tem afetado diretamente a categoria. O governo tinha a ideia de levar em consideração o valor mínimo pago pelo Auxílio Brasil.

Caminhoneiros reagiram imediatamente

Os caminhoneiros reagiram imediatamente à proposta. O presidente da Associação Brasileira de Condutores de Veículos Automotores (Abrava), Wallace Landim, conhecido como Chorão, disse que o entendimento do governo de pagar um valor equivalente a R$ 400 por mês para a categoria, como maneira de amenizar a alta do diesel, é considerada como uma afronta, além de frisar que a categoria não quer receber esmola e, sim, uma solução estrutural.

Ao Estadão, Chorão disse que a proposta trata-se de “uma grande piada. O caminhoneiro não precisa de esmola, precisa de dignidade para poder trabalhar. O governo tem que parar de dar chilique e tomar atitude de verdade, encarar o problema com seriedade”.Até o momento, ainda não há clareza em relação a de onde sairia o dinheiro, mas vale destacar que ao aprovar a PEC, o governo Bolsonaro pode ultrapassar o teto de gastos que já foi fixado pelo próprio governo.

 

 

Fonte: JC Concursos

Continue lendo
--Publicidade--
Clique para comentar

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.